18/02/20
32º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Após greve

Em Londrina e região, 84 escolas devem repor aulas na rede estadual

Na região de Londrina, 84 escolas estaduais vão precisar repor aulas após a greve dos servidores estaduais, que ocorreu no período de 25 de junho a 12 de julho de 2019. Nas escolas municipais, que não tiveram paralisação, os estudantes já retornaram às atividades nesta terça-feira (23).

Hedeson Alves/Seed
Hedeson Alves/Seed


Segundo o NRE (Núcleo Regional de Educação) de Londrina, a maioria das instituições de ensino paralisou parcialmente as atividades. Destas, 27 escolas tiveram o plano de reposição aprovado conforme orientação da Seed (Secretaria de Estado da Educação e do Esporte do Paraná) e já estão com aulas agora no recesso. Em Londrina, são 14 instituições a repor aulas.

A secretaria já havia publicado no último dia 15 as orientações para a reposição, considerando a paralisação das aulas em decorrência da greve e que o cumprimento do calendário escolar deve contemplar, no mínimo, 800h e 200 dias letivos. Assim, definiu-se que a reposição dos dias não trabalhados poderá ser realizada no período de recesso escolar, a partir do dia 22 deste mês, podendo se estender ao longo do segundo semestre, incluindo sábados, em sexta aula, em contraturno e em horário especial, desde que garantida a frequência dos estudantes.

Além disso, como existem situações diversificadas quanto aos dias paralisados, quantidade de professores que aderiram e estudantes que compareceram, os Núcleos Regionais de Educação deveriam analisar cada caso específico para assegurar o melhor encaminhamento e garantir o cumprimento das horas e dos dias letivos.

Rede municipal

Os alunos da Rede Municipal de Ensino de Londrina tiveram um período de recesso de duas semanas. Os professores voltaram um dia antes, na segunda-feira (22), para prática pedagógica e reunião administrativa, realizadas nas unidades escolares onde os professores atuam. O objetivo é organizar o próximo semestre e fazer os encaminhamentos necessários.

Atualmente, a rede conta com 44.314 alunos ao todo, matriculados nos CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil), escolas municipais, EJA (Educação de Jovens e Adultos) e CEIs (Centros de Educação Infantil) filantrópicos.

Há 33.421 alunos matriculados nas escolas do Ensino Fundamental, incluindo estudantes da EJA e algumas turmas de P4 e P5; 5.305 crianças nos CMEIS, que atendem do CB ao P5 e outras 5.588 nos CEIS filantrópicos, que vai do CB ao P4. O município conta com 53 CEIs conveniados, 33 CMEIs e 87 escolas de Ensino Fundamental, localizadas na área urbana e rural.

Matrículas

Os pais que têm interesse em matricular seus filhos na Rede Municipal de Ensino devem se dirigir à unidade escolar mais próxima de sua residência para fazer a matrícula, no caso do Ensino Fundamental e do P4 e P5. Caso as vagas já estejam preenchidas, serão dadas as orientações e encaminhamentos para matrícula em outra unidade. Por outro lado, para matricular crianças de 0 a 3 anos é necessário se dirigir à Central de Vagas, localizada na Rua Benjamin Constant, 800, Centro (Super Creche), das 8h às 18h. No local é feito um agendamento, entrevista e o encaminhamento da matrícula.
Larissa Ayumi Sato e Rafael Machado - Grupo Folha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo
Bolsas de estudo

Biomedicina está entre os cursos mais concorridos da saúde

Veja mais e a capa do canal